Português

Vale a pena ter conta paga no Proz?

Marina Borges / 7 de setembro de 2019

 

Acho que antes de responder a essa pergunta, cabe a reflexão a seguir. Responda sinceramente a essa listinha:

  • Você já tem perfil no Proz?
  • Já preencheu ele todo?
  • Já ganhou uns pontinhos respondendo perguntas dos fóruns?
  • Já colocou uns glossários bacanas por lá para todo mundo pesquisar?
  • Atualiza sua disponibilidade periodicamente?
  • Já pediu para seus contratantes te darem feedback na seção “Willingness to Work Again“?
  • Já participou de algum evento on-line do Dia do Tradutor, por exemplo?
  • Já fez algum treinamento/curso lá?

O Proz.com é útil para tradutores de todos os níveis de experiência no sentido de ser um local que concentra ofertas de trabalho, ferramentas de pesquisa, cursos de formação, feedback de clientes e reconhecimento profissional.

Relatando aqui meu histórico com a plataforma, quando comecei a trabalhar em uma empresa de engenharia, lá em 2007, mesmo com minha bagagem da formação em tradução pela UnB, eu tropeçava em termos muito técnicos da área. Meus colegas engenheiros e arquitetos também me ajudavam bastante, mas inúmeras vezes eu recorri aos fóruns do Proz para fazer perguntas sobre tradução de engenharia civil. Acabei montando um glossário da área bem específico.

Tive a conta gratuita por muitos anos e foi uma grande vitrine no meu começo de carreira para achar agências, colegas, me especializar (aproveita o dia do tradutor agora no fim do mês que tem vários webinars grátis!). Mas era aquela coisa: eu atualizava meu perfil diariamente, estava por ali sempre aprendendo ou preenchendo algo.

(Um pequeno parênteses: eu adoro preencher formulários e questionários. Meu perfil anda abandonado ultimamente, mas já foi preenchido à exaustão, com conexão com meu perfil do Twitter e pedidos de recomendações de agências e colegas. Acho isso bem importante para ficar em destaque também)

Participar dos fóruns (respondendo ou perguntando) te dá pontos chamados KudoZ, montar glossários no site te dá pontos de outro nome, Browniz. Os KudoZ são iguais uma nota do Uber, relacionada à sua “expertise”. Já os Browniz indicam sua participação geral e nível de atividade do site, pois também podem ser conquistados caso você participe ou organize encontros do Proz (chamados “powwows”), ajude na tradução voluntária da plataforma; enfim, seja um membro ativo. Quanto mais altas essas pontuações, mais alto o seu perfil fica numa busca feita por um cliente ou agência, por exemplo.

Se você tiver uma conta paga, já tem esse lugar garantido lá na frente da fila, sem a necessidade desses pontos. A conta paga também tem as vantagens de candidatura antecipada a determinados anúncios de trabalho (tem cliente que faz essa restrição, para só ter perfis pagos nos resultados), emissão de faturas, acesso a descontos de compras em grupo (de CAT Tools, por exemplo, mas de diversas outras coisas também), ver quem visitou seu perfil. Ah, tem também uma bobagenzinha do seu perfil ficar na página principal uns 15 minutos de vez em quando (nunca me deu nenhuma vantagem). O site diz que mais da metade dos anúncios publicados tem restrição inicial a membros nas primeiras 12 horas de publicação (mas novamente, isso quem decide é o dono do anúncio). Para mim, a maior vantagem é ter acesso ao BlueBoard, que é um mural com perfis de agências/clientes com comentários de tradutores que já trabalharam para eles. É um excelente termômetro para ver quem paga em dia, quem paga bem, quem é profissional, uso sempre que uma nova agência me aborda.

Mas sim, a conta paga é bem cara. Especialmente para nós brasileiros, pois é em dólar dos EUA. O plano padrão custa US$ 120,00 por ano, o plus, US$ 180,00. Se você renovar no ano seguinte, esses valores têm desconto, o plus passa para US$ 128,00, por exemplo. A diferença entre os dois? Acho que na prática, o Plus tem maior acesso à livraria de treinamentos, mas só acho, porque sempre fui Standard porque ando sem tempo para formação.  Mas faça a conta: dá 15 dólares por mês. Se você colocar na balança, talvez não fique tão pesado assim, especialmente se você fizer bom uso das ferramentas disponíveis.

Acho que no fim das contas é uma decisão bem pessoal. Mas em resposta à pergunta do título, vale sim. É essencial ter a conta paga? Não, com a conta gratuita você já faz bastante coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud