Português

Precisando economizar? Recorra ao LinkedIn, tradutor.

Marina Borges / 30 de Maio de 2018

Eu sei que os tempos estão difíceis, que tá complicado ganhar dinheiro e entrar no mercado. Mas não se desesperem, tradutores novatos, leiam esse post para conseguir economizar alguns trocados e alcançar seus objetivos. Usando o LikedIn, é. Spoiler: não precisa pagar a conta paga.

Presença online

Você já leu e ouviu por aí que é essencial ter uma presença online, ver e ser visto, ter uma vitrine na Internet. Não só o currículo, mas os dados de contato, amostras de tradução, recomendações de clientes, portfólio de vídeos legendados, coisas do tipo.

Olha aqui uma boa notícia: uma rede social está crescendo bastante entre os tradutores, um tal LinkedIn. É, aquele que você recebe uns convites de colegas de vez em quando. Aquele site que a gente despreza levemente porque o pessoal lá só fala de temas corporativos, que saco.  Olha, pois saiba que o LinkedIn tá bombando, viu. Vem comigo que eu te explico.

LinkedIn, esse lindo

Eu sei que à primeira vista o site é um Facebook corporativo, então vamos começar a abrir nossa mente agora. Os tradutores têm muito a ganhar com a plataforma, a saber. Primeiro, você tem a opção de traduzir seu currículo para todas as suas línguas de trabalho – portanto, já pode apresentar uma pequena amostra das suas traduções aí (na página do seu perfil, canto superior direito, clica na setinha ao lado de “português” e adiciona um novo idioma). Não vai me escrever postgraduate para pós-graduação, hein, pesquisa direitinho essa sua versão porque você vai cair na busca de falantes de inglês. Olha aquela agência gringa em busca de brasileiros nativos te achando na busca que ela fez em inglês, que tal?

Multimídia

Sabe outra opção que muita gente não sabe que existe por lá? Quer colocar seus vídeos do YouTube legendados no seu perfil para servir de portfólio? Pode colocar, clica ali logo no começo do seu perfil, onde tem a foto, vai abrir uma janela “Editar introdução” e rolando a barra você encontra “Mídia”. Publique seus vídeos lá, vão aparecer lindamente sem a necessidade de quem está assistindo migrar para a plataforma do YouTube. Tudo num lugar só, não é ótimo?

Usufrua do LinkedIn

Estando por lá, faça bom uso da plataforma. Envie aquele e-mail maroto (ou mensagem privada do site) para seus clientes e colegas, peça recomendações (tipo depoimento do Orkut, lembra?) ou mesmo o aval deles das suas competências. Isso vai te deixar entre os perfis de destaque, quanto mais “acessórios” no seu perfil, mais destaque você ganha.

Para te destacar mais ainda, interaja. A página principal do LinkedIn funciona como a do Facebook – ali aparece para você toda a produção de conteúdo dos seus contatos. Sim, eu sei que tem muita mensagem de autoajuda e marketing desnecessária, mas tenha foco e paciência.

Conecte-se. Curta. Comente. Compartilhe. Produza, por que não? Tá sem dinheiro no momento para fazer um site com blog? Escreva artigos, faça publicações curtinhas. Use e abuse das hashtags de tradução. Com certeza você será lido e curtido, pois todo mundo tem interesse em ser ativo no site também. Uma mão lava a outra, entendeu?

Acho que esse é o começo de uma nova vida de networking, hein, vai por mim. Se quiser, me adiciona lá também, eu juro que não mordo.

1 thought on “Precisando economizar? Recorra ao LinkedIn, tradutor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud