Vamos educar nossos clientes?

Ai ai, as coisas que a gente tem que escutar nessa vida. Dia desses estava conversando com um rapaz e ele me disse, muito surpreso: “Não entendo como você ganha dinheiro como tradutora, todo mundo fala inglês hoje em dia”. Suponho que essa seja a ideia que a classe média brasileira com ensino superior tenha, mas olha, tenho novidades […]

memoQ ou Trados?

Já faz um tempo que queria escrever um post comparando as duas CAT Tools com as quais tenho maior familiaridade, para ajudar quem quer se aventurar com uma delas e saber mais sobre os recursos de cada uma. Não me entenda mal, aqui você não vai achar nenhuma descrição completa de comparação entre as duas […]

Eu sou tradutora

É sempre do mesmo jeito: você está batendo papo com alguém novo, vem a pergunta: – E aí, você trabalha com que? – Sou tradutora. Opção 1: “Ah, você traduz livros”? Tradução literária é um dos muitos nichos da tradução. Em geral, são tradutores freelancer, que trabalham em casa, contratados por obra e por uma […]

Tradução: “Mulheres inspiradoras superam a pobreza traduzindo para doentes em hospitais”

Com apenas seis anos de idade, Maria Vertkin teve que se tornar a voz de sua família judia russa. Ela era a única que falava inglês bem. Ela se lembra de ter que traduzir informações médicas para seus pais – uma enorme responsabilidade, especialmente para alguém tão jovem. Em hospitais e clínicas, uma palavra pode […]

Aprendizados pós-congresso

É engraçado como a gente se acostuma a trabalhar de um modo e pensa que nosso método é perfeito, correndo o risco de achar que não tem mais nada que possa melhorar sua produção. Ledo engano, amigo. Nessa última semana descobri tanta coisa nova que coube dentro de um post. Não só no congresso – o pessoal está […]

VI Congresso Internacional da ABRATES

Vou contar minha historinha. A última vez que estive em um congresso da ABRATES foi no longínquo 2003, quando ainda estava no segundo semestre da UnB e nem sabia se seria tradutora, mesmo. Tá aqui a prova. Naquele ano, segundo vi aqui no programa que guardei, já estavam os nomes conhecidos até hoje, discutindo tudo o […]

Te vejo em São Paulo?

Este ano teremos o  Congresso da ABRATES, sempre uma excelente experiência. Tá certo que a última vez que estive em um foi no longínquo 2003, quando ainda era uma caloura em tradução, mas bem sei todos os benefícios de se investir em um congresso desse porte. Preciso enumerar? Então enumeremos: Profissionalismo – Ter um congresso […]

Alta intensidade

Semana passada estive em Curitiba participando de um curso de formação em interpretação super intensivo, o High Intensity Interpreting Course, promovido pela Versão Brasileira e pela Comunica. O baile todo Como o próprio nome diz, foram cinco dias de trabalho bastante intenso, com cabines nos nossos idiomas de trabalho – às vezes com relay, às vezes cada […]

Culinária internacional

Me passou algo engraçado essa semana, tive que traduzir receitas americanas. Aé então só tinha vertido receitas brasileiras para o inglês, me divertindo em explicar que o queijo coalho é um hard coalho cheese e o catupiry é um creamy catupiry cheese. Dessa vez, a coisa se inverteu. Apareceram termos que eu nunca tinha visto […]

Esquizofrenia tradutória

Qual seu favorito? Não consigo decidir. Adoro a simplicidade do Wordfast, integrado ao Word, comandos simples, interface limitada (é muito confortável para não intimidar iniciantes). Detesto as tags em roxinho que se apagadas bagunçam o documento todo. Adoro o Trados apresentar na mesma tela: acesso à TM, texto original e tradução, além de glossários e preview. […]