Português, Quero ser tradutor

Como conseguir trabalhos de tradução?

Marina Borges / 8 de dezembro de 2020

Olha, hoje ainda é terça-feira, mas essa semana já recebi duas mensagens me pedindo conselhos sobre como conseguir trabalhos de tradução. E é sempre a mesma história: “eu morei fora”, “eu dei aula de inglês”, etc. Então o melhor é resumir tudo em um post, não é mesmo?

Bora lá.

Tradução não exige formação?

Eu sei que existem diversos profissionais no mercado que não têm formação específica em Letras, Estudos da Tradução ou matéria semelhante. Tradução é o tipo de trabalho que permite isso sem algum problema, já que, quanto mais técnico for um conteúdo, melhor consultar um profissional da área.

Mas isso só acontece, ao meu ver, porque até hoje não é uma profissão regulamentada. O que eu quero dizer com isso? Juridicamente, tradutores não existem, pois não há um conselho de tradução como existe um CRM de médicos ou uma OAB de advogados, por exemplo. Até mesmo um conselho de psicologia, nutrição ou farmácia, para fazer uma comparação com outros profissionais liberais.

Sabe quem “existe” perante a lei? Tradutores juramentados, desde 1943. Intérpretes de LIBRAS, desde 2017. Mas eu aqui, por exemplo, não tenho representatividade legal, então, em teoria, “qualquer um” faz o que eu faço. E aí entramos no problema da falta de profissionalismo do mercado, como já falei aqui antes.

Tradução exige formação!

Isto posto, o meu conselho para qualquer um que morou fora ou deu aula de inglês é: busque formação. O fato de você falar um idioma estrangeiro não te torna apto para ser tradutor do mesmo modo que eu ter dez dedos não significa que sei tocar piano.

Entre no mercado pela porta da frente aprendendo tudo o que você precisa para ter um reconhecimento merecido pelo seu trabalho. Se está com pressa para ganhar dinheiro e aceita as taxas de sites como 99 Freelas, Workana e Get Ninjas, fique à vontade. Mas saiba que existe possibilidade de valorização profissional – e consequentes ganhos – muito mais interessantes do que isso.

Como assim? Formação em tradução?

Sim, existem mais opções do que você imagina. Já temos diversos cursos de gradução na área, mas também são muito comuns os cursos livres e de pós-graduação. A Escola de Tradutores oferece cursos livres mais compactos, por assim dizer, mas a Interpreter2B oferece até cursos personalizados. O William Cassemiro recentemente lançou a Translators 101, mas o curso DBB existe há muitos anos no Rio, assim como o Alumni em São Paulo.

Eu mesma acabei de concluir minha pós em tradução de espanhol na Estácio, que recomendo fortemente para iniciantes. Eles têm um projeto de conclusão de curso muito legal, que ajuda os alunos a entenderem o mercado como um todo. Aliás, todo mundo que estou mencionando aqui recomendo de olhos fechados, pois sei do respaldo profissional que oferecem. Não preciso nem mencionar minhas amadas PUC-Rio e UnB porque né, corporativismo é comigo mesmo.

Formação nunca é supérfluo

Para ser levado em consideração para trabalho com agências, é o mínimo necessário. Afinal de contas, em um curso de formação você é apresentado a todos os tipos de textos existentes, aprende técnicas de pesquisa, fontes de referência a consultar, uso de CAT Tools – e o mais importante: conhece gente como você. Faz networking. Faz o seu nome para futuras indicações.

Quer ser tradutor e ganhar dinheiro com isso? Faça por onde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud