Português

Erros de tradução que tradutores não cometem

Marina Borges / 13 de abril de 2020
Imagem de Jan Vašek por Pixabay

Ou pelo menos não deveriam cometer

Acabei de ler um post de blog contando sobre as experiências de brasileiros no exterior diante da pandemia do coronavírus. Assunto interessante, ok, mas foi começar a ler e já me chocar com o primeiro erro que os não tradutores mas falantes de inglês adoram cometer: Títulos Com Todas As Palavras Em Maiúsculas. Por favor, parem com isso. Tia Susana da segunda série nunca te disse que esse era o correto em português, você só está reproduzindo regras do inglês. São erros de tradução que um tradutor não deve cometer, jamais!

Mas eu sei que você adora fazer isso, eu sei. Você também coloca os meses e os dias da semana com maiúsculas. Você acha que o correto é treze de Abril, Segunda-Feira. Para com isso, amigo. Você fala português, é tudo minúsculo. Não me passa essa vergonha. Treze de abril, segunda-feira, tem nada de maiúscula em lugar nenhum.

Convenções

Eu estou estudando francês agora e fiquei chocada de saber que eles são espaço antes da interrogação. As perguntas em francês não terminam grudadinhas no “?”. Chocada. Mas é aquela coisa: convenção, regra. Vou eu grudar a interrogação porque em português não tem isso? Não, vou seguir a convenção do idioma, mon amour!

Eu não deveria, mas vou falar das aspas, que são uma polêmica à parte. Pode-se dizer que na maioria das vezes, em inglês ela fecha a frase, ponto final incluído, e em português o ponto final fica de fora das aspas. Na maioria, porque se for uma citação, por exemplo, vai tudo dentro das aspas em português, também, saiba mais aqui e nas gramáticas. É uma questão de sempre verificar as convenções.

Neologismos anglicanos

No entanto, o pior tipo de erro para mim é quando a pessoa quer impor uma palavra nova porque, sei lá, ela deve soar mais chique. A quantidade de gente aplicando para um cargo ou bolsa de estudos, gente, realizando conclusões sobre tópicos mil. Candidate-se e se dê conta, chegue à uma conclusão, perceba! Obviamente que existe a acepção do nosso realizar como concretizar em inglês, também, mas as pessoas sempre usam errado, não me conformo!

Na verdade, é um fenômeno muito interessante como no nosso português o pessoal pega uma palavra em inglês e simplesmente dá um novo significado. Acho fascinante, me diverte muito que um outdoor aqui seja um billboard lá. Que um pen drive aqui seja um flash drive lá. E o home office, tão popular ultimamente? Não existe fazer home office em inglês, é só o espaço da sua casa dedicado a um escritório remoto. Eles dizem um básico I’m working from home, por exemplo, home office não é substantivo como aqui.

Vá entender. Literalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Protected with IP Blacklist CloudIP Blacklist Cloud